Dicas p/ mamãe

Como cuidar da episiotomia após o Parto

Após o parto, a mulher deve ter alguns cuidados com a episiotomia para evitar que ela infeccione, aliviar a dor e o desconforto e acelerar a cicatrização.

Para evitar a infecção

  • Usar calcinha de algodão ou descartável para a pele da região respirar e evitar que a episiotomia infeccione;
  • Lavar as mãos antes e depois de usar o banheiro e trocar o absorvente sempre que necessário, para evitar a infecção da episiotomia;
  • Lavar a região íntima da vagina para o ânus depois de usar o banheiro para evitar que a episiotomia infeccione;
  • Usar produtos de higiene íntima com pH neutro, como o sabonete líquido íntimo da Lucretin, da Dermacyd ou da Eucerin, por exemplo;
  • Não fazer esforços, tendo o cuidado de apoiar os braços na cadeira ao sentar e não sentar em cadeiras baixas para evitar que os pontos rebentem.

É muito importante a mulher estar atenta aos sinais de infecção da episiotomia, como vermelhidão, inchaço, liberação de pus ou de líquido pela ferida e, neste caso, consultar o obstetra que fez o parto ou ir imediatamente ao pronto-socorro.

Para aliviar a dor e o desconforto

  • Usar uma almofada com um buraco no meio, que pode ser comprada em farmácias ou uma almofada de amamentação, como mostram as imagens, para ao sentar, não pressionar a episiotomia, aliviando a dor;
  • Secar a região íntima, sem esfregar ou pressionar para não se machucar;
  • Aplicar compressas frias ou um cubo de gelo no local da episiotomia para aliviar a dor;
  • Jogar água na região íntima enquanto urina para diluir a urina e reduzir a ardência no local da episiotomia, pois a acidez da urina em contato com a episiotomia pode provocar ardência;
  • Pressionar pela frente a episiotomia com compressas limpas quando for evacuar para diminuir o desconforto que pode surgir ao fazer força.

Se a dor na episiotomia for muito intensa, o médico poderá prescrever analgésicos como o paracetamol ou pomadas anestésicas para aliviar a dor e o desconforto, que só devem ser usadas sob orientação médica.

Geralmente, o contato íntimo pode ser retomado cerca de 4 a 6 semanas após o parto e é normal que a mulher possa sentir dor ou desconforto, porém, se a dor for muito intensa, a mulher deve interromper o contato íntimo e consultar um ginecologista.

Categorias